Inauguração de exposição sobre a URAP e celebração de protocolo com a ESE de Setúbal

 Actividade > Notícias

foto_protocolo_ese_setubalA Delegação de Setúbal da URAP, inaugurou uma exposição intitulada "URAP - Património Histórico e Referência Antifascista", no átrio da Escola Superior de Educação, de acordo e em colaboração com aquele estabelecimento de ensino, ao abrigo de um protocolo celebrado entre estas duas entidades, no passado dia 12 de Novembro.

A cerimónia, que teve a participação de alguns docentes, convidados e público, começou com a constituição de uma mesa, presidida pelo Professor Luís Souta, presidente do Conselho Directivo daquela Escola, ladeado por Américo Leal, coordenador do Conselho Directivo da Delegação de Setúbal da URAP, por Aurélio Santos, Coordenador do Conselho Directivo da URAP, e pela Professora Regina Marques, presidente do Concelho Científico da mesma Escola.

O Professor Luís Souta abriu a sessão tecendo considerações acerca do protocolo em questão e do significado que ele constituía no relacionamento entre as duas instituições.

A certa altura do discurso, disse: "Creio que este protocolo tem significado importante para nós, no sentido em que é uma tentativa institucional de preservar a memória de uma época em que se vive muito o presentismo. Vive-se o dia-a-dia e falta-nos muito o contesto histórico. E creio que conhecer este período longo, demasiado longo, da história contemporânea portuguesa, do século XX, em que todos vocês foram activos actores sociais e políticos, é uma missão que estas escolas devem ter, tendo a grande vantagem de grande parte desses actores sociais estarem vivos, portanto podermos ter a chamada História Oral, História ao Vivo, e termos testemunhos históricos de quem participou e quem viveu.

É um período, como vocês sabem, ainda recente, e portanto ainda há muita investigação por fazer, e daí temos estado muito entusiasmados pela disponibilidade que a URAP tinha em abrir as suas instalações, o seu acervo, as pessoas que constituem a URAP em receberem visitas de estudo, grupos de trabalho de alunos que viessem a fazer trabalhos ligados às disciplinas, trabalhos de investigação para aqueles que estão em finais de curso".

"Creio - disse o Professor Luís Souta - que é um protocolo benéfico nos dois sentidos. A URAP ganha aqui um espaço institucional com regularidade, onde poderá expor os seus materiais e fazer divulgação daquilo que nos parece ser fundamental que as novas gerações conheçam, e para nós é importante dar continuidade a uma área de trabalhos, também importantes, desta escola que são divulgação cultural através de exposições. Normalmente sai uma exposição, entra outra".

Depois desta intervenção foi lido o protocolo, perante todos, e assinado.

Pela ESE, o documento foi assinado pelo presidente do Conselho Directivo, Professor Luís Souta, e pela URAP, pelo coordenador do Conselho Directivo da Delegação de Setúbal, Américo Leal.

Depois das assinaturas também usaram da palavra Américo Leal e Aurélio Santos.

Américo Leal evidenciou o entendimento entre os objectivos da escola e da URAP e falou sobre o interesse da assinatura deste protocolo a exemplo de outros que vão ser estabelecidos com as autarquias e outras escolas, sempre com os mesmos princípios.

Falou depois Aurélio Santos que, referindo-se aos objectivos da URAP, disse:"Creio que esse é também o nosso papel, principalmente tendo em conta metade da sociedade portuguesa já nasceu depois do 25 de Abril, já não conheceu, felizmente, as condições da ditadura fascista. Mas não só por uma compreensão histórica do que foi esse período da história portuguesa como também pela valorização do que se conseguiu com o 25 de Abril, do que se conseguiu com o regime democrático actualmente existente em Portugal; mas também o papel da URAP e das instituições culturais e das instituições de educação que continua a ser importante.

Este protocolo é exactamente um exemplo, creio que feliz, e que se deve muito ao papel que tem esta instituição e também aqui a delegação da URAP, de coesão e de articulação entre estas duas formas de fazer cultura e de fazer divulgação dos valores democráticos e de fazer divulgação da história portuguesa contemporânea".

Por fim, a Drª Regina Marques, Presidente do Concelho Científico da Escola Superior de Educação realçou o interesse da formação e do esclarecimento que a escola e a URAP têm na sociedade escolar e nos jovens.

A cerimónia terminou com uma visita à exposição, intitulada "A URAP - Património Histórico e Referência Antifascista", iniciada com referência de que"a luta antifascista mantêm-se como uma existência actual", numa luta em que a URAP é parte activa, e onde podem ser vistas excelentes imagens expressivas legendas.