Homenagem no centenário do nascimento de Francisco Miguel

Actividade > Notícias 

francisco_miguelA URAP esteve presente na Sessão Evocativa a Francisco Miguel, no Centenário do seu nascimento realizada a 18 Dezembro, no auditório da Biblioteca Municipal José Saramago, em Beja.

Filho de camponeses pobres, Francisco Miguel, foi operário sapateiro e escritor, nascido a 18 de Dezembro de 1907, na aldeia de Baleizão, no concelho de Beja.

O último preso político a sair do Campo de Concentração do Tarrafal foi homenageado pela Câmara Municipal de Beja e pelo PCP com uma exposição na Biblioteca Municipal e a atribuição do seu nome a uma rua.

Na saudação feita pelo Conselho Directivo da URAP à iniciativa pode ler-se:

"Ao recordar Francisco Miguel, grande combatente pela Liberdade, Democracia e Socialismo, salientamos o seu empenhamento revolucionário, que dedicou o melhor da sua vida ao seu partido, o Partido Comunista Português, e à luta contra o fascismo, a sua coragem ímpar, no enfrentar a clandestinidade, as prisões e as torturas a que foi submetido por aquele hediondo regime.

Afirmamos, em sua memória, que não pouparemos esforços na denúncia do foi o horror do fascismo e na defesa da Liberdade alcançada com o 25 de Abril/74, a fim de que Fascismo Nunca Mais"


A Câmara Municipal de Beja homenageia um "filho da terra" e o preso político português que mais tempo passou na cadeia, num total de 21 anos, incluindo o seu nome na toponímia da cidade.
A partir de hoje, a rua 1º de Maio passa a designar-se Francisco Miguel Duarte, num "gesto simbólico" para "lembrar, com saudade, um grande lutador contra a ditadura e um dos grandes operários da democracia em Portugal", disse o presidente do município, Francisco Santos.


A mostra, que reúne fotografias, objectos pessoais, algumas das obras publicadas e painéis informativos sobre a vida do militante e dirigente comunista também conhecido pela alcunha de "Chico sapateiro" vai estar patente ao público até sexta-feira.