Decisão do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos no caso de Wassili Kononow

Actividade > Notícias

logo_firDeclaração da FIR

É com grande satisfação que a Federação Internacional dos Resistentes (FIR) - Associação Antifascista, federação que congrega várias organizações de antigos lutadores antifascistas, partisans, membros da coligação anti-Hitler e de lutadores antifascistas das actuais gerações de mais de vinte países da Europa e Israel - tomou conhecimento do julgamento do Tribunal Europeu de Justiça no caso do partisan letão Wassili Kononow, no fim de Julho de 2008. A sua condenação no ano de 2004, por causa de alegados crimes de guerra foi revogada e foi-lhe atribuída uma compensação pela injustiça sofrida.

 

Os juízes revogaram desta maneira um julgamento que, 55 anos depois do fim da guerra, tentou criminalizar o esforço libertador dos partisans letões ao lado do exército soviético.

Ao mesmo tempo tem havido esforços na Letónia para reabilitar e até glorificar os voluntários das SS como "lutadores pela liberdade da Letónia".

A FIR não vê este julgamento apenas como um caso individual. É um claro sinal para todos os países Europeus de que luta de libertação travada pelos povos contra a barbárie fascista não pode ser negada e criminalizada. Esta é uma decisão correcta, que torna claro o significado da resistência anti-fascista para o desenvolvimento de uma Europa pacificada.

A FIR congratula também Wassili Kononow e a União das Brigadas de Partisans da Letónia e espera que o governo da Letónia proceda imediatamente à reabilitação moral e compensação material dos partisans na forma especificada nesta decisão judicial.