URAP em defesa da liberdade

Actividade > Notícias

logotipo urapAtenta às violações à liberdade que se passam no País e no mundo, a URAP expressou recentemente o seu repúdio pela tentativa em curso no Senado da República Checa de suspender a actividade do Partido Comunista da Boémia e Morávia e mesmo de o ilegalizar. Para os antifascistas portugueses, este tipo de situações insere-se numa alarmante intenção de estabelecer na Europa uma verdadeira atmosfera de «caça às bruxas».


Para a URAP, esta manobra, curso naquele país do Leste da Europa, é uma forma intolerável de intimidação e interferência na vida interna daquele partido, para além de representar um novo e deplorável precedente do mais primário anticomunismo, para além de constituir uma clara violação dos direitos e garantias elementares de um estado democrático.

A URAP apela ao reforço da solidariedade com o Partido Comunista da Boémia e Morávia, exigindo das autoridades checas o respeito pela liberdade e pela democracia. Caso contrário, muitas vozes se farão ouvir contra as suas intenções e campanhas contrárias à liberdade e à actividade política dos comunistas e de todos quantos lutas pela democracia, o progresso social e o socialismo.

Em sentido contrário, o supremo tribunal da República Checa considerou infundado o pedido de ilegalização da Juventude Comunista. A decisão foi tomada após vários recursos judiciais e de uma abrangente campanha internacional.