Encontro da extrema-direita europeia. URAP requereu intervenção das autoridades.

Encontro da extrema-direita europeia

URAP requereu intervenção das autoridades

O encontro da extrema-direita agendado para o dia 21 de Abril levou a URAP a requerer das autoridades portuguesas "o seguimento atento destas iniciativas, reclamando a sua suspensão uma vez verificados os requisitos de que se trata de manifestações de carácter fascista ou de divulgação e promoção de ideologias fascistas".

Em comunicado, a URAP lembrou que a lei portuguesa proíbe a existência de organizações que se reivindiquem de racistas ou de ideologia fascista, protestando de igual forma contra a realização de iniciativas de cariz fascista no Portugal democrático que só foi possível com o derrubamento da ditadura fascista pelo levantamento revolucionário do 25 de Abril.

Preocupada com estas iniciativas a URAP pediu ainda uma audiência com o Procurador-Geral da República, com o ministro do Estado e da Administração Interna e com a Comissão de Direitos, Liberdades e Garantias da Assembleia da República.