Madrid já conta com um monumento às Brigadas Internacionais

brigadas_internacionais_deixam_espanha.jpgUm monólito com a estrela que simboliza as Brigadas Internacionais foi inaugurado em Outubro, em Madrid, durante as comemorações do 75º aniversário da constituição das Brigadas Internacionais.

Segundo o boletim da AABI, "Voluntários de la Libertad", de Janeiro de 2012, o monumento, colocado na Cidade Universitária, foi elaborado pela Faculdade de Belas Artes e assistiram à cerimónia quatro brigadistas, o estónio EriK Elman, o inglês David Lomon e os hispano/franceses Vincent e joseph Almudever, que se deslocaram à capital espanhola apesar da sua elevada idade.

As comemorações incluiram também uma visita à Cidade Universitária, que foi cenário de combates cruciais na defesa de Madrid, e ao campo da "batalha de Jarama".

Realizou-se igualmente um ciclo de conferências, um concerto e a projecção de importantes documentos da Guerra Civil Espanhola (1936-1939), para lembrar o legado das Brigadas Internacionais.

Durante a guerra civil espanhola mais de 35.000 homens e mulheres de 53 países diferentes, agrupados nas Brigadas Internacionais, combateram em Espanha em auxílio do governo da II República.

Nunca na História se conheceu um caso tão extraordinário de solidariedade internacional. Homens e mulheres, na sua maioria jovens, vieram dispostos a dar a vida para ajudar o povo espanhol, cujos direitos e liberdades se encontravam esmagados pelo fascismo espanhol e europeu. Mais de 9.000 deles deixaram a vida nos campos de Espanha.

Por toda a Espanha existem já monumentos dedicados aos brigadistas, mas só agora Madrid, a "Capital da Glória", que resistiu ao assédio do fascismo durante o Inverno de 1936-37 graças em boa parte ao auxilio das Brigadas Internacionalistas, concretizou o sonho da Associação dos Amigos das Brigadas Internacionais pelo qual vinha lutando há vários anos.