URAP condena as tentativas de branqueamento da ditadura fascista

25_abril_2007_018.jpgContactado por órgãos da comunicação social para se pronunciar sobre as iniciativas da Câmara Municipal de Santa Comba Dão de utilizar a figura de Salazar para valorização do Concelho, Aurélio Santos, do Conselho Nacional da URAP, assinalou que tais iniciativas se inserem nas diversas campanhas em curso para branqueamento e recuperação da figura de Salazar, fazendo esquecer a memória de repressão, terror e miséria deixado no nosso país pelo regime do qual ele foi o principal promotor.

 

Tais iniciativas enquadram-se também no afã com que alguns dos dirigentes da Câmara Municipal de Santa Comba pretendem ligar o Concelho à figura e recordação do ditador. Tal concepção tem sido aproveitada pelas organizações fascistas que, quando a URAP promoveu uma sessão para apresentar a sua oposição a iniciativas promovidas nesse sentido, organizaram em Santa Comba uma arruaça de tipo abertamente fascista com pessoas arregimentadas de vários pontos do país.

Em vez de pretenderem identificar Santa Comba com a figura de Salazar, que foi o principal responsável pelo regime que durante 48 anos oprimiu Portugal, melhor andariam os dirigentes da Câmara de Santa Comba em valorizar as perspectivas que às populações do nosso país foram abertas pelo Poder Local democrático, bem diferentes das rasteiras funções que lhe eram atribuídas pelo regime salazarista.