Núcleo de Santa Iria da Azóia com uma intensa actividade

Núcleo de Santa Iria da Azóia organiza ciclo de cinema "Os Caminhos da Liberdade", debate sobre o Comboio dos 1000 e visita guiada a Avis "Memória da Reforma Agrária!

cartaz_ciclo_de_cinema_santa_iria.jpgO núcleo da URAP de Santa Iria de Azóia e a Sociedade 1º de Agosto SantaIriense organizaram o Ciclo de Cinema "Os Caminhos da Liberdade", com dois filmes sobre o genocídio nazi e os campos de concentração e dois sobre a resistência antifascista portuguesa.

 

"A lista de Schindler" e "A Vida é Bela", projectados dias 6 e 7 de Outubro, respectivamente, na Sociedade 1º de Agosto, contaram com a presença de mais de 60 pessoas, estando agora agendados para 20 e 21 os filmes "Cinco Dias, Cinco Noites" e "48".

 

O salão da Sociedadedebate_comboio_dos_mil_santa_iria.jpg 1º de Agosto SantaIriense abriu-se de novo a 14 de Outubro para receber um debate sobre o tema "Comboio dos 1000 Jovens Antifascistas".
A iniciativa visou a divulgação das atrocidades do nazismo e dos regimes fascistas europeus, designadamente, do português.
O núcleo desenvolveu contactos junto das escolas e de professores da área de História, publicou cartazes nos sites do agrupamento escolar e no da Junta de Freguesia, bem como em diversos locais da vila.
Na sessão, iniciado por um documentário, estiveram presentes cerca de 35 pessoas, entre as quais vários professores, que puderam escutar a descrição feita pelos dirigentes da URAP e integrantes no "Comboio dos 1000".
Ana Pato, da direcção da URAP, e José Pedro Soares, ex-preso político português, fizeram uma análise da situação na Europa antes e durante a II Guerra Mundial e as suas consequências e influências em Portugal durante o fascismo.

 

cartaz_visita_avis.jpgPor outro lado, trinta e duas pessoas participaram, dia 13 de Outubro, na XII Visita Guiada, este ano à cidade de Avis, numa organização conjunta do núcleo da URAP e da Câmara Municipal de Avis, que contou com o transporte cedido pela Junta de Freguesia de Santa Iria de Azóia.
 A visita constou de uma recepção no salão nobre da Câmara, onde a representante da autarquia fez uma descrição do concelho do ponto de vista económico e social, e da deslocação a vários locais de interesse histórico e patrimonial da cidade. O almoço alentejano decorreu nas instalações do Clube Náutico.
Da parte da tarde, o grupo deslocou-se à Fundação Abreu Callado onde obteve uma informação geral da sua actividade, designadamente na produção de um vinho de qualidade.