Fim ao Massacre em Gaza - Acções de protesto dia 22 de Novembro

fimaomassacreemgaza_22nov2012.jpgA URAP, como organização subscritora, apela aos seus sócios e amigos a que se solidarizem e participem nos protestos pelo Fim ao Massacre em Gaza, Pela Paz no Médio Oriente, na próxima Quinta-feira, dia 22h. Lisboa, às 18h, em frente à Embaixada de Israel. Porto, 17h30, Praça dos Poveiros.

fimaomassacreemgaza_22nov2012_porto.jpgFim ao massacre em Gaza!

Palestina livre e independente!

Pela paz no Médio Oriente!

 

Está em curso uma nova e bárbara agressão de Israel contra a martirizada população palestina na Faixa de Gaza, que nada justifica e que, até ao momento, provocou dezenas de mortos e centenas de feridos, entre os quais muitas crianças palestinas.

Esta é mais um acto particularmente cruel a acrescentar a muitos outros que marcam décadas de agressão e opressão que os governos de Israel têm vindo a perpetrar contra o povo palestino e o seu direito a uma vida digna, à Paz, à Liberdade, a um Estado independente, soberano e viável.

 

As organizações subscritoras:

- Condenam veementemente a agressão israelita à Faixa de Gaza e exigem o seu fim imediato;

- Denunciam a hipocrisia e o cinismo daqueles que, perante a premeditada e violenta agressão israelita, desculpam e apoiam o ocupante e agressor e responsabilizam a sua vítima, o povo palestino, sendo assim cúmplices ante os crimes cometidos pelo exército israelita;

 

As organizações subscritoras expressam a sua solidariedade com a causa e os direitos do povo palestino, e reiteram como condições para a uma paz efectiva, duradoura e justa no Médio Oriente:

    O fim do bloqueio à Faixa de Gaza;
    A paragem imediata das demolições de casas e infra-estruturas palestinas por Israel;
    A interrupção da construção dos colonatos e o desmantelamento dos existentes;
    O derrube do muro de separação;
    A libertação dos milhares de presos políticos palestinos nas prisões israelitas;
    O respeito do direito ao regresso dos refugiados palestinos.
    O fim da ocupação israelita;
    O estabelecimento de um Estado da Palestina dentro das fronteiras de 1967, com Jerusalém Leste como capital;

As organizações subscritoras consideram que se impõe ao Governo português - tanto mais sendo membro do Conselho de Segurança das Nações Unidas - que, em consonância com o disposto no art.7º da Constituição da República Portuguesa e dos princípios consagrados na Carta das Nações Unidas, condene e exija o fim imediato da agressão de Israel à Faixa de Gaza, assim como apoie a legítima aspiração da admissão da Palestina como membro da ONU, votando favoravelmente o seu pedido.

 

As organizações subscritoras não podem deixar de alertar para os perigos da escalada de tensão e guerra no Médio Oriente protagonizada pelos EUA e seus aliados - de que são exemplo as guerras de agressão ao Iraque, ao Líbano, à Líbia e, agora, contra a Síria, ou ainda as ameaças contra o Irão -, escalada que a não ser impedida poderá ter desastrosas consequências tanto nesta importante região, como ao nível internacional.

As organizações subscritoras apelam à adesão e à participação nas iniciativas que se realizarão:

 

Em Lisboa:

Acto público de protesto, 22 de Novembro - 18h00, frente à embaixada de Israel (Rua António Enes 16 - Metro do Saldanha)

No Porto:

Concentração, 22 de Novembro - 17h30, na Praça dos Poveiros - Porto

20 de Novembro de 2012

 

As organizações que subscreveram até ao momento:

 

Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional

Conselho Português para a Paz e Cooperação

Federação Nacional de Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais

Interjovem / CGTP-IN

Juventude Comunista Portuguesa

Movimento Democrático de Mulheres

Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente

União de Resistentes Antifascistas Portgueses