URAP participa na homenagem da Câmara de Peniche a Álvaro Cunhal

cartaz centenario AC“Não é fácil falar de Álvaro Cunhal. A sua multifacetada personalidade, poder-nos-ia levar a falar de Arte, de História, de Filosofia, de internacionalismo e do sonho milenar do Homem - o fim da exploração”, disse Marília Villaverde Cabral  em Peniche na sessão de homenagem a Álvaro Cunhal.

Integrada nas comemorações do centenário do nascimento de Álvaro Cunhal, a cerimónia, promovida pela Câmara Municipal de Peniche, dia 13 de Abril, no Salão do Forte de Peniche, contou com uma exposição da vida e obra do homenageado.

 


No mesmo âmbito, foi projectado o filme “Cinco Dias, Cinco Noites”, de José Fonseca e Costa, adaptado do romance do mesmo nome, na Capela de Santa Bárbara no Forte de Peniche. Convidada pelo presidente da Câmara, António José Correia – que se encontrava presente, bem como alguns vereadores -, a URAP fez-se representar por Marília Villaverde Cabral,  coordenadora, Encarnação Raminhos, da direcção, e Olga Macedo, a sócia que elaborou, após profundas investigações, uma lista dos presos que durante o fascismo cumpriram pena no forte.

fuga-penicheDepois de lembrar que Álvaro Cunhal esteve preso três vezes  no Forte de Peniche, na última das quais participou na  extraordinária fuga, em 3 de Janeiro de 1960, Marília Villaverde realçou a importância que o homenageado dava à unidade.“Álvaro Cunhal teve sempre presente a importância da unidade dos democratas: na luta pelo derrube do fascismo, no 25 de Abril, nas conquistas dos direitos dos trabalhadores, posteriormente consignados na Constituição da República e, depois, na sua defesa, com a contra-revolução”, disse.“Já em 1942, por altura da criação da Unidade Nacional,  Álvaro Cunhal dizia: ´Valorizemos o que nos aproxima em vez de levantarmos o que nos separa´”, lembrou.

“Para nós, democratas resistentes antifascistas, que vemos com grande preocupação a situação em que se encontra o nosso país, consideramos as palavras de Álvaro Cunhal completamente actuais e tudo faremos para contribuir também para a unidade de todos os democratas, conscientes de que esta situação está a destruir o Portugal de Abril por que lutámos”, acrescentou a coordenadora da URAP.A cerimónia contou com a presença de muitas dezenas de pessoas, algumas das quais visitavam, na ocasião, o Museu do Forte de Peniche.