A Liberdade está a passar por aqui - Abril nas escolas de Santa Iria da Azóia

25abril santairia 2013 escolas 2"A Liberdade está a passar por aqui" foi o lema escolhido por um grupo de professoras do Agrupamento Escolar de Santa Iria de Azóia para festejar este ano com os seus alunos o 25 de Abril, que envolveu mais de 250 estudantes e docentes.

A iniciativa, que serviu para comemorar a liberdade e dar a conhecer a época da ditadura fascista, contou com a participação do núcleo da URAP de Santa Iria da Azóia e o apoio da Junta de Freguesia, e decorreu entre 17 e 30 de Abril.



25abril santairia 2013 escolas 3Os alunos puderam participar em diversas acções, entre as quais destaca-se a elaboração de uma exposição, conversas com militares de Abril, a passagem de um filme e uma visita guiada ao Forte de Peniche.

A exposição da URAP "Do Fascismo à Liberdade" esteve patente durante todo o período – de 17 a 30 de Abril – na Biblioteca da EB2,3 de Pirescôxe e foi amplamente visitada.



25abril santairia 2013 escolas 1O "25 de Abril na Primeira Pessoa" incluía conversas com os Militares de Abril, estando presentes Manuel Duran Clemente e António Mota. No dia 23 de Abril participaram alunos da EB1 Fernando Pessoa e da EB2,3 de Pirescôxe. No dia 24 de Abril estiveram alunos da EB1 Júlio Diniz e da EB 2,3 de Pirescôxe.
Os alunos da EB2,3 Fernando Pessoa, de Sintra, realizaram um filme que foi exibido nas duas sessões.




25abril santairia 2013 penicheA visita guiada ao Forte de Peniche, com 21 alunos da EB 2,3 de Pirescôxe, contou com presença do resistente antifascista António Gervásio, libertado do forte em 27 de Abril de 1974.
Foram visitadas as celas, o segredo e o parlatório, e António Gervásio falou das diversas fugas tentadas e muitas concretizadas que os presos empreendiam. Uma vez em liberdade estes resistentes continuavam a luta pelo derrube da ditadura e pela liberdade.




25abril santairia 2013 gervasio peniche Referindo-se à sua própria experiência, contou a participação na fuga de Caxias, em 1961, no carro blindado de Salazar, com sete companheiros, e as prisões e torturas sofridas que mostram os métodos usados pela polícia do regime que oprimiu Portugal 48 anos.
Esta visita efectuada da parte da manhã foi seguida por um piquenique na mata de Ferrel e uma deslocação à praia do Baleal.

Os mais de 250 alunos e professores que participaram no conjunto das iniciativas do 25 de Abril em Santa Iria de Azóia ficaram este ano mais esclarecidos sobre a ditadura fascista, os presos políticos e o Dia da Liberdade.

O núcleo pensa repetir, no futuro, programas como este e empenhar-se mais e mais em contrariar a destruição do que foi alcançado após Abril de 1974, visando evitar o retrocesso histórico, ganhando as novas gerações para a defesa da democracia e a construção de um futuro melhor.