Núcleo do Porto activo na defesa de Abril

25 abril  2013 hom antifascistas porto sA Homenagem aos Resistentes Antifascistas Presos, que integrou as Comemorações Populares do 25 de Abril, no Porto, contou como sempre com a participação do núcleo da URAP do Porto, que participou igualmente no Desfile Popular que se realizou na cidade.
Em nome da URAP, César Príncipe invocou a luta desenvolvida durante os 48 anos do regime fascista e homenageou as mulheres, homens e jovens que nas antigas instalações da PIDE no Porto, em Caxias, Peniche, Aljube ou Tarrafal sofreram a prisão, a tortura e por vezes a morte.



O orador apelou ainda à participação na luta pela defesa do regime democrático, fruto da Revolução de Abril, pela defesa da Constituição da República Portuguesa, pela soberania e independência, direitos laborais, sociais e culturais que estão a ser vilipendiados pela actual política governamental.
A sessão iniciou-se com a actuação do Coro de Intervenção do Porto, constituído por um grande número de cidadãos antifascistas que, sob orientação de Ana Maria Teixeira, interpretou o Hino de Caxias. Terminou com a colocação de uma coroa de cravos vermelhos na porta da antiga prisão do Porto, onde foi cantada "Grândola Vila Morena" pelo coro e pelos milhares de presentes.

25-Abril-2013-web - cartazO Desfile da Liberdade partiu desse mesmo local rumo à Praça da Liberdade. A URAP esteve junto ao pano da Comissão das Comemorações Populares do 25 de Abril, da qual faz parte, que levava escrito: "Destruir as Troikas - Construir o Futuro, Cumprindo Abril".

As comemorações do 25 de Abril de 2013 do núcleo da URAP do Porto contaram ainda com um debate na Escola Secundária Gonçalo Zarco, em Matosinhos, no dia 2 de Abril, que versou o tema "A Revolução de Abril, causas e consequências", com a intervenção de Avelino Gonçalves.

A 19 de Abril, Maria José Ribeiro inaugurou na Junta de Freguesia de Valbom (Gondomar) uma exposição da URAP sobre o 25 de Abril, seguida de debate. E dia 20 houve nova visita ao edifício Heroísmo, onde funcionaram as instalações da ex-Pide.

A fim de comemorar o Dia Internacional da Mulher, que se cumpre a 8 de Março, a URAP organizou, dia 16, uma deslocação à ex-delegação da Pide, que ali funcionou entre a década de 30 e 26 de Abril de 1974, e onde estiveram presas mais de 300 mulheres. Nesta data, saiu em liberdade o último preso político, o jovem Jorge Carvalho, dado que os demais presos tinham sido enviados para Caxias na noite anterior.
A saída de Jorge Carvalho foi acompanhada pelo advogado Arnaldo Mesquita e presenciada pelos antifascistas Virgínia Moura, Óscar Lopes, Papiniano Carlos, Olívia Vasconcelos, entre outros. Ao mesmo tempo os militares de Abril detinham os agentes da Pide que ainda ali se encontravam.

visita edificio heroismo - 16 março 002 sNa ocasião, os visitantes, na sua maioria mulheres, prestaram homenagem à luta das mulheres pela liberdade, pela democracia e pela paz. Deslocaram-se depois para o monumento a Virgínia Moura, existente no Jardim de Soares dos Reis, mesmo em frente do edifício do Heroísmo e colocaram, simbolicamente, cravos vermelhos.

O Núcleo da URAP do Porto participou igualmente nas comemorações do 1º de Maio, integrado a manifestação que percorreu as ruas da cidade.
Todas estas actividades foram planeadas no Plenário alargado do Núcleo do Porto, dia 23 de Fevereiro, em que foi feito o balanço de actividade do ano de 2012.