Cadaval com Abril

eb-cadavalO Agrupamento de Escolas do Cadaval em parceria com a URAP festejaram os 40 anos do 25 de Abril com exposições, palestras com militares e uma visita guiada ao Forte de Peniche, visando proporcionar aos alunos do 6º ao 9º ano informação sobre o regime ditatorial e a luta antifascista, bem como sobre os acontecimentos que envolveram a Revolução dos Cravos e os seus protagonistas.



Três das exposições, cedidas pelo núcleo de Santa Iria de Azóia, estarão patentes até meados de Maio e versam sobre "A farsa eleitoral de 1958 - Humberto Delgado"; "Tarrafal nunca mais"; e "Do fascismo à Liberdade". Está também ainda a decorrer outra, organizada pelo Agrupamento de Escolas do Cadaval, sobre o cantor José Afonso.
Professores e alunos têm mostrado muito interesse atendendo ao tema que trouxe a liberdade a Portugal após quase meio século de ditadura e que os programas de História tratam pela rama.


A visita guiada ao Forte de Peniche foi feita por Manuel Pedro, ex-preso político, dia 24 de Abril, e nela participaram cerca de 120 jovens do Agrupamento. Puderam ouvir, de viva voz, episódios da luta e da resistência e também a forma como os presos políticos enfrentavam os seus carcereiros, nunca abdicando da liberdade como se comprovou com as fugas então realizadas.


Os jovens estudantes mostraram-se muito interessados com a experiência da prisão de Manuel Pedro e com todos os outros episódios relatados e foi-lhes passada uma mensagem muito importante visando constituí-los em defensores da liberdade e da democracia, para que o passado nunca mais regresse.


A palestra com militares de Abril, dia 30 de Abril, foi seguida por de cerca de 80 alunos. Num ambiente muito vivo, estiveram presentes, o coronel António Mota, o sargento-mor Joaquim Ponte e o ex- furriel Luís Figueiredo, também na qualidade de ex-preso político.


"Nunca dêem por adquirida a liberdade e os direitos. Lutem sempre por eles!", foi o tema proposto para a conversa.