Colocada a "primeira pedra" do projecto "Do Heroísmo à Firmeza"

1apedra heroismo 5A "primeira pedra" - uma peça em madeira de tola, da autoria do Arquitecto Mário Mesquita – do projecto museológico "Do Heroísmo à Firmeza – Percurso na Memória da Casa da PIDE, no Porto (1934-1974) foi colocada no Porto, dia 30 de Abril, no edifício onde a PIDE funcionou, hoje Museu Militar.


Na cerimónia foi descerrada a bandeira da URAP perante as cerca de 60 pessoas presentes, entre as quais destacamos o Coronel Carlos Andrade, da direcção do Museu Militar do Porto, com o qual o Projecto vai dividir espaço , em representação do Exército Português; Silvestre Lacerda, director-geral da Torre do Tombo, parceiro da URAP no Projecto; ex-presos políticos e familiares; dirigentes associativos; sindicalistas; deputados e estudantes.


1apedra heroismo 4Em nome da URAP falou Maria José Ribeiro, da direcção do Núcleo do Porto, que lembrou que nesse mesmo dia a URAP celebrava 40 anos de existência, e sintetizou a longa actividade desenvolvida até à assinatura do Protocolo de Colaboração com o Exército Português, finalmente firmado em 1 de Setembro de 2015.















1apedra heroismo 3O guião de execução do Projecto, em três fases, foi apresentado pelo seu autor, Arquitecto Mário Mesquita. Na primeira, ora iniciada e que se prolonga até 25 de Abril de 2017, serão promovidos debates, com periodicidade mensal, o primeiro dos quais a 4 de Junho, com vista ao enriquecimento da história oral e recolha de materiais, documentos, objectos , memória material e imaterial que fará parte do espólio desta unidade de informação e interpretação de um período negro da nossa história contemporânea.






 

 

 

 

Na se1apedra heroismo 2gunda, a médio prazo, decorrerá o processo de caracterização e valorização arquitectónica do percurso e de preenchimento e adequação do espaço à informação recolhida, assim como o tratamento, selecção e exposição desta última.














1apedra heroismo 1Na terceira, a longo prazo, num processo que se deseja o mais participativo possível e que ocorrerá durante todo o processo de concretização do projecto, proceder-se-á à recolha dos vários testemunhos pessoais e dos objectos de uso quotidiano (muitos que, ao fazerem parte deste processo histórico, perderam a sua trivialidade e ganharam valor documental).
Visando a campanha de fundos necessários à execução do Projecto, foi apresentado um elemento gráfico - um título que servirá de apresentação e funcionará como um compromisso pessoal que dará a esta "construção " da memoria o carácter colectivo que se deseja .