Comemorações do 25 de Abril

desfile Lisboa 25A 2018A URAP festeja todos os anos a revolução do 25 de Abril de 1974, integrando as manifestações que ocorrem em vários pontos do país com destaque para Lisboa e Porto.

 

Nestas cidades - na Avenida da Liberdade e na Avenida dos Aliados - para além de fazer parte das comissões organizadoras, reúne um grande número de sócios e amigos que desfilam juntos levando à frente um pano da organização.

 

 

 

 

desfile Porto 25A 2018Mas para a URAP, as comemorações do 25 de Abril têm sempre como ponto alto sessões em escolas e colectividades, pois é na juventude que reside o futuro de Portugal, e é necessário que se conte aos mais jovens o que foi a revolução, como era o Portugal do regime fascista, o que se fez para o derrotar e como se constrói a democracia. Para que a memória não se apague.

 

 

 

 

 

 

Escola Fragata do Tejo Moita Jose Pedro Soares 10 abrilEm 10 de Abril na Escola Fragata do Tejo a aula foi diferente. Numa iniciativa da escola, do Município da Moita e da URAP, José Pedro Soares – ex-preso político e da direcção da URAP - contou aos alunos, que encheram a Biblioteca, como era o regime fascista e o que foi o 25 de Abril, numa conversa animada que terminou com aplauso e todos de pé.

 

 

 

 

 

ZPS escola VFX Alves Redol 11 Abril Em 11 de Abril no auditório da Escola Alves Redol de Vila Franca de Xira, a escola em colaboração com a Associação Alves Redol organizaram uma sessão para a qual convidaram José Pedro Soares, da direcção da URAP, que falou sobre o 25 de Abril e também sobre a actualidade com alunos e professores do 9.º ano de História, defendeu a luta contra a guerra e a importância da defesa da paz, da liberdade e do exercício dos direitos democráticos conquistados.

 

 

 

 

ZPS escola VFX Reinaldo dos Santos 12 Abril 2Em 12 de Abril na Escola Reinaldo dos Santos, no Bom Retiro, V. F. de Xira, o auditório acolheu José Pedro Soares, ex-preso e dirigente da URAP, e mais de 220 alunos e respectivos professores, numa sessão organizada pela escola e pela Associação Alves Redol. Durante duas horas conversou-se sobre o 25 de Abril, a resistência ao fascismo, a conquista dos direitos democráticos e a liberdade. Foram evocados exemplos do empenho e participação dos jovens nessas lutas. Convidados, professores e alunos referiram e comentaram também os problemas actuais, os perigos de mais guerras e de fenómenos racistas, xenófobos e até fascistas que é preciso denunciar e combater.

 

 

 

 

Biblioteca Castanheira do Ribatejo 14 Abril Jose Pedro Soares 2Em 14 de Abril na Biblioteca de Castanheira do Ribatejo, a convite da Junta de Freguesia e da Associação Alves Redol, José Pedro Soares falou do 25 de Abril de há 44 anos, as lutas travadas e suas repercussões em todo o mundo, conquistas de então, seus avanços e recuos e da indispensável participação cidadã e da luta de cada um e de todos.
Abordou ainda a recente agressão militar dos EUA à Síria, as tensões internacionais e a necessária defesa da paz.

 

 

 

 

Almada FMP 18Abril ZPSEm 18 de Abril na Escola Fernão Mendes Pinto, em Almada, o tema escolhido para o encontro com José Pedro Soares foi "A liberdade ou a falta dela". O Auditório estava sobrelotado com alunos e professores. A Revolução do 25 de Abril foi mesmo um acontecimento notável!

 

Em 18 de Abril na Escola Secundária São Pedro da Cova, no Porto, Maria José Ribeiro da direcção da URAP e do núcleo do Porto falou sobre o 25 de Abril e contou como foram libertados os presos naquela cidade.

 

 

 

seixal debate goulaoEm 19 de Abril no auditório municipal de Amora-Seixal, por iniciativa da URAP, da UNISEIXAL e da Junta de Freguesia de Amora, o jornalista José Goulão proferiu uma conferência sobre a actualidade, a exigência da luta contra a guerra, a informação que nos chega e a sua manipulação e também a importância do esclarecimento. Presente igualmente José Pedro Soares, ex-preso político.

 

Em 20 de Abril na EB1 São Sebastião, em Castanheira do Ribatejo, José Ernesto Cartaxo lembrou aos estudantes factos que povoaram o 25 de Abril e os dias que se lhe seguiram.

 

 

Alvito 21 Abril ZPS 2Em 21 de Abril na Biblioteca de Alvito, a convite da URAP e da Câmara Municipal, José Pedro Soares conferenciou sobre o 25 de Abril e apresentou o livro "Forte de Peniche, memória, resistência e luta". O presidente da Câmara, António Feio Valério, usou da palavra e o cantor de intervenção António Pedro Braga actuou à guitarra, num excelente momento musical.

 

 

 

 

 

 

Sobral Monte Agraco 22 Abril ZPS 2Em 22 de Abril no Auditório Municipal de Sobral de Monte Agraço, José Pedro Soares, ex-preso político e da direcção da URAP, foi o convidado para evocar o 25 de Abril, numa iniciativa conjunta do município e da URAP.
Depois do presidente da Câmara Municipal, José Alberto Quintino, abrir o encontro, foram lidos dois poemas e um texto da autoria de uma resistente. Foi lançado igualmente o livro "Forte de Peniche, memoria, resistência e luta" com uma sessão de autógrafos.

Em 23 de Abril na Voz do Operário, em Lisboa, a URAP realizou, a convite da professora de História Maria José Rocha, uma sessão sobre a Revolução do 25 de Abril de 1974, destinada aos alunos do 2º Ciclo daquela escola.
Cerca de 70 jovens e também alguns professores assistiram à sessão dirigida por Olga Macedo, da direcção da URAP, e que contou também com o testemunho de Vítor Agostinho, ex-preso político.
Os alunos - que tinham realizado um vídeo sobre o tema do 25 de Abril, exibido na ocasião - fizeram interessantes perguntas aos oradores, nomeadamente, sobre a vida durante o regime fascista, os presos políticos, as prisões e as torturas, no que foram acompanhados pelos professores da Voz do Operário.

 

Em 23 de Abril na Escola Secundária D. Filipa de Lencastre, em Lisboa, a professora Maria Manuel Costa convidou o ex-preso político Adelino Pereira da Silva e o Comandante Henrique Mendonça para falarem da sua experiência antes e depois de Abril de 1974.

 

Em 23 de Abril na EB 1,2,3, Odemira, Eulália Miranda contou aos alunos a revolução do 25 de Abril a pedido da Associação de Pais daquela escola.

 

Em 23 de Abril na ES de Castanheira do Ribatejo, o ex-preso político Álvaro Pato relatou a sua vida de antifascista até ao 25 de Abril.

 

Sobral Alunos 20180511 123241Em 23 de Abril na Escola Secundária de Sobral de Monte Agraço, José Ernesto Cartaxo falou do regime fascista, do 25 de Abril e da construção da democracia.

 

Em 23 de Abril na Escola Básica Integrada da Bobadela, Loures, três turmas do 9º ano assistiram a uma conferência sobre o 25 de Abril na qual falaram Henrique Mota e José Marcelino.

 

Em 24 de Abril na Escola Secundária Eng. Acácio Calazans Duarte, na Marinha Grande, o professor Paulo Tojeira convidou João Neves, da URAP, para orador de uma sessão sobre o 25 de Abril.

 

Em 24 de Abril no IPTRANS, Loures, para três turmas dos 11º e 12º anos, sessão sobre o 25 de Abril dinamizada por José Eduardo e José Marcelino, da URAP.

 

 

 

Colegio Monte Maio Loures 26 Abril ZPSEm 26 de Abril no Colégio Monte Maior, em Loures, auditório cheio com alunos e professores para mais uma prolongada conversa sobre o que Abril nos trouxe, o tempo antes e depois. Interessantes perguntas a José Pedro Soares sobre a participação de alguns avós dos presentes na guerra colonial ou perseguidos pelo regime fascista. Os alunos queriam saber como 44 anos depois se comemora ainda com tanta força o 25 de Abril e como a canção "Grândola" se fixou como hino e símbolo.

 

Em 26 de Abril na Escola Secundária de Albufeira, a convite do professor Manuel Jorge, deslocaram-se à escola Eulália Miranda e Silvina Miranda para relatar a sua experiência e contar o que aconteceu no 25 de Abril.

 

Em 26 de Abril na Escola Secundária Irene Lisboa, no Porto, a dirigente da URAP Maria José Ribeiro foi a oradora convidada e falou sobre a revolução de Abril.

 

FCSH 26Abril Vitor DiasEm 26 de Abril na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, conversa com Vítor Dias, da União de Resistentes Antifascistas Portugueses. Contou com a presença de Kaoe Rodrigues.

 

Em 27 de Abril na Escola Secundária Dr. António Carvalho Figueiredo, em Loures, realizou-se uma sessão de esclarecimento sobre o 25 de Abril, a convite da Câmara Municipal de Loures, onde esteve presente José Ernesto Cartaxo.

 

Em 27 de Abril na Escola Secundária de Colares, o professor Nuno Cabanas e José Marcelino dissertaram sobre o 25 de Abril e sobre o sistema escolar no regime fascista.

Em 27 de Abril na Escola Básica de Colares, José Marcelino, da URAP, e Eduardo Tavares, ex-membro do MFA e da 5ª divisão, recordaram os 44 anos da revolução de Abril.

 

Em 30 de Abril na Escola Secundária Quinta do Conde, em Sesimbra, esteve o ex-preso político Álvaro Pato para falar aos estudantes sobre a revolução.

 

Em 30 de Abril na Escola Secundária Carlos Paredes, na Póvoa de Santo Adrião, a Associação de Pais convidou Feliciano David para contar aos estudantes aspectos do regime fascista e da conquista da liberdade e democracia.

 

ES Lima de FreitasEm 3 de Maio nas escolas D. Manuel Martins e Lima de Freitas, em Setúbal, José Pedro Soares, Vítor Dias, Jacinto Artur, do núcleo da URAP de Setúbal, e Susana Marques técnica do Serviço Educativo da Câmara Municipal, participaram em duas sessões sobre o significado do 25 de Abril com alunos e professores destas escolas.
Na sequência disso, Paulo Capelo, do Agrupamento de Escolas Lima de Freitas, agradeceu a iniciativa, considerando que "foram momento de memórias dolorosas, mas também um rasgar de esperança para novas lutas/combates pela manutenção e alargamento do ´viver a liberdade´".
José Pedro Soares foi preso pela PIDE aos 21 anos, em 1971, acusado de actividades subversivas, foi sujeito a tortura e maus tratos nas prisões de Caxias e Peniche, apenas libertado após o 25 de Abril de 1974. O seu testemunho sobre os métodos repressivos do Estado Novo constituiu um momento de reflexão e repudio sobre os anos em que Portugal viveu em ditadura, sobretudo entre 1933 e 1974.
Vítor Dias, também preso político, foi activista da CDE, movimento unitário que nos inícios dos anos setenta tentava furar o sistema de partido único instituído, concorrendo a eleições legislativas, que exigia fossem verdadeiramente livres e democráticas.
Ambos os resistentes antifascistas, para além de partilhar a sua experiencia de vida – e os momentos mais difíceis vividos na prisão -, deixaram aos mais jovens uma mensagem de vigilância e, também de combate, se necessário, pela manutenção da liberdade e da democracia, porque estas não são conquistas adquiridas para sempre.

Em 3 de Maio na Escola Básica Integrada da Bobadela, Loures, segunda sessão para três turmas do 9º ano, a pedido dos professores, com a presença de Henrique Mota e José Marcelino, da URAP.

Em 8 de Maio na EB Bucelas, Loures, a Câmara Municipal de Loures convidou o ex-preso político Álvaro Pato para falar sobre a sua vida de militante antifascista e sobre a revolução do 25 de Abril.

 

Sobral Alunos 20180511 123241Em 11 de Maio na Escola Básica de Sobral de Monte Agraço, Loures, José Marcelino e Eduardo Batista, da URAP, falaram sobre as cadeias do tempo do fascismo, a vida dos presos e a liberdade depois da revolução.