URAP promove visita colectiva a exposição sobre Auschwitz patente em Madrid

uniforme campo concentracao auschwitzA URAP está a organizar, entre os dias 25 e 27 de Janeiro, uma visita colectiva à exposição "Auschwitz – Não há muito tempo. Não muito longe" que se encontra, neste momento, em Madrid. As inscrições estão abertas (info em baixo).

 

"O Centro de Exposiciones Arte Canal acolherá esta primeira escala de uma exposição sobre o campo de concentração de Auschwitz, e que contará com objetos pessoais de algumas das vítimas que permaneceram encerradas nos barracões do campo de concentração, muitas das quais perderam a vida no mesmo.

 

A mostra pretende dar a volta ao mundo durante os próximos sete anos, visitando grandes museus, e foi produzida por Musealia, conhecida pelas suas montagens sobre o Titanic e sobre o interior do corpo humano (human bodies).

 

bota campo concentracao auschwitzCentrada no maior e mais, e mais mortífero dos campos de concentração e extermínio da Alemanha nazi no território polaco ocupado durante a Segunda Guerra Mundial, sob a supervisão do oficial das SS Heinrich Himmler, esta exposição tem um carácter histórico, e propõe uma reflexão sobre um dos acontecimentos mais dramáticos do século XX. A mostra tem o apoio do Museu Estatal de Auschwitz, situado a 43 quilómetros da cidade de Cracóvia, que autorizou o empréstimo de várias peças e objetos pessoais que pertenceram às vítimas do holocausto, e conta com a colaboração de mais de 20 instituições, museus e colecionistas privados, de diferentes países.

 

Os visitantes poderão observar, pela primeira vez na história, mais de 600 objetos originais de Auschwitz, como os uniformes às riscas utilizados pelos prisioneiros, e objetos pessoais como óculos e malas, que eram confiscados aos deportados à sua chegada ao campo de concentração. Todos estes objetos foram submetidos a um longo e delicado processo de restauro, previamente à sua exposição ao público.

 

Auschwitz é o campo de concentração mais visitado a nível mundial, com 1,5 milhões de visitas anuais, e foi declarado Património da Humanidade ao ser um dos lugares que mais simboliza o Holocausto dos Judeus. O campo de extermínio forma parte de um complexo formado por diversos campos de concentração da Alemanha nazi estabelecidos no território polaco ocupado durante a Segunda Guerra Mundial, sob a supervisão do oficial das SS Heinrich Himmler.

 

Depois de superar os 450000 visitantes desde a sua abertura, e de se converter numa das exposiçõesmais visitadas do ano, a exposição prolonga a sua abertura até ao dia 3 de fevereiro de 2019, ampliando o número de visitas gratuitas destinadas aos centros educativos, e incorporando novos objetos procedentes da Casa de Ana Frank, em Amesterdão. Esta será a primeira vez que estes objetos, pertencentes à jovem durante o período em que esteve escondida dos nazis com a sua família, são expostos fora da Holanda."

 

A viagem inclui: Pensão Completa, guia local, hotéis de 3 estrelas, autocarro, 250€ quarto duplo, 350€ quarto individual.

 

Contactos para inscrições e mais informações: Adelaide Silva: 930 679 585, César Roussado: 912 699 609.

 

Notícia no jornal Público