Assembleia da República vota pela criação de um Museu da Resistência no Porto

sede pide porto mais cravos sFoi aprovado em Plenário da Assembleia da República uma resolução defendendo criação de um Museu da Resistência no Porto, nas antigas instalações da PIDE nesta cidade, projecto pelo qual a URAP se tem batido.

 

A Resolução final resulta de dois projectos de resolução apresentados pelo Bloco de Esquerda e pelo Partido Comunista Português. A votação, ocorrida no final do mês de Julho, contou com a aprovação pelo PS, BE, PCP, PEV, PAN, a abstenção do PSD e o voto contra do CDS-PP.

 

A URAP congratula-se por este importantíssimo passo para a preservação da memória e o combate ao branqueamento do fascismo. Desta forma, consolida-se institucionalmente a implementação do projeto museológico "Do Heroísmo à Firmeza"- Percursos da Memória na Casa da Pide no Porto (1936/74), em curso, dinamizado pela URAP através do seu núcleo do Porto.

 

Texto aprovado:

PJR 2134 (BE) - Criação da Rede Nacional dos Museus da Resistência e Instalação do Museu da Resistência e Liberdade no Porto;
PJR 2137 (PCP) - Recomenda ao Governo a deslocalização do Museu Militar do Porto para, no Edifício do Heroísmo, implementar o "Do Heroísmo à Firmeza – Museu da Resistência Antifascista do Porto".

 

1. Seja disponibilizado pelo Ministério da Defesa Nacional o prédio da rua do Heroísmo onde funcionou a delegação do Porto da ex-PIDE/DGS e seja encontrado um novo local para a instalação do Museu Militar do Porto em melhores condições para a realização da sua missão;


2. Seja criado um novo Museu no Porto, de memória da resistência ao fascismo, no imóvel onde funcionou a delegação do Porto da ex-PIDE/DGS;


3. A valorização e o apoio à implementação do projeto museológico "Do Heroísmo à Firmeza"- Percursos da Memória na Casa da Pide no Porto (1936/74) em curso;


4. Sejam envolvidas, neste processo, organizações representativas da resistência ao fascismo, como a "União de Resistentes Antifascistas Portugueses" e o Movimento Cívico "Não Apaguem a Memória";


5. Crie a Rede Nacional de Museus da Resistência, permitindo a articulação entre o Museu do Aljube – Resistência e Liberdade, de Lisboa, o Museu Nacional da Resistência e da Liberdade, de Peniche, e o futuro Museu da Resistência e Liberdade, do Porto.