Comissão de Socorro Nacional aos Presos Políticos comemora com festa os 50 anos da sua fundação

86261816 3239875626027120 2106147718807158784 nResultadoOs 50 anos da Comissão Nacional de Socorro aos Presos Políticos (CNSPP) foram comemorados com muita emoção dia 15 de Fevereiro, no Auditório do Liceu Camões, em Lisboa, com uma grande festa e as palavras de Eulália Miranda e Levy Baptista.

 

Numa sala a transbordar, a sessão iniciou-se com o Hino de Caxias, o Coro Juvenil da Universidade de Lisboa, sob a direcção de Erica Mandillo, um vídeo do primeiro concerto da CNSPP, a 25 de Maio de 1974, com o discurso do advogado Manuel João da Palma Carlos e a leitura de Cartas da Prisão do preso político José Magro.

 

Eulália Miranda, que falou como filha do preso político Dinis Miranda, afirmou na sua comovente intervenção: "passados estes anos, ainda permanece na nossa memória o som do ferrolho a abrir e a fechar as portas da prisão, quando visitávamos os nossos familiares, o olhar, a voz rígida, a agressividade e a frieza dos guardas prisionais".

 

IMG 5929Resultado"A solidariedade da Comissão Nacional de Socorro aos Presos Políticos teve várias iniciativas. Permitam-me destacar as colónias de férias para os filhos dos presos, realizadas em Vila Franca de Xira, nas Caldas da Rainha e no Baleal, em 1973, que tiveram um significado importante na vida destas crianças. Tiveram oportunidade de passar férias na praia - de manhã iam à praia e à tarde iam à prisão visitar os pais. Foi uma forma de se conhecerem e conviverem, sabiam que não estavam só, que existiam mais crianças na mesma situação que elas", disse Eulália Miranda.

 

Os dois discursos da sessão foram intercalados com música, poesia e declamação. Marina Albuquerque disse a "Cantata de Paz" de Sophia de Mello Breyner; Maria Anadon e Filipa Pais cantaram Zeca Afonso e em conjunto a canção símbolo da Resistência italiana contra o Fascismo durante a I e II Guerras Mundiais "Bella Ciao".

 

Levy Baptista, membro da CNSPP, faz uma resenha histórica da vida da Comissão, que iniciou os seus trabalhos a 31 de Dezembro de 1969, comunicando à Presidência do Conselho de Ministros a sua constituição com dezenas de antifascistas.

 

IMG 5979Resultado"A actividadre cívica, humanitária e política da Comissão Nacional de Socorro aos presos políticos foi reconhecida pela Assembleia da República, com a atribuição do Prémio Direitos Humanos 2010 a dois dos seus membros – Frei Bento Domingos e Dr. Levy Baptista - em sua representação, e com a reedição de 23 circulares informativas publicadas entre 1970 e 1974", relatou o orador.

 

Luís Veiga Leitão, David Mourão Ferreira, Zeca Afonso, sempre e mais, Jorge de Senna, Ary dos Santos foram cantados por Samuel e José Mário Branco. Lucinda Loureiro, Luísa Ortigoso e Marina Albuquerque actuaram igualmente.

 

Depois do bailado de Maribel Márquez e Nary Santos, foi a vez de duas mornas cabo-verdiana na voz de Carla Correia, uma das quais é um lamento e pedido de um preso no Tarrafal que ao saber da morte da mãe quer assistir ao seu funeral e roga aos habitantes do Tarrafal que lhe abram as portas da prisão, seguindo-se um poema de António Jacinto, ex-preso do Tarrafal, e o poema "Aos Mortos-Vivos do Tarrafal" de Ary dos Santos.

 

86356055 3239877166026966 5808528116301168640 nResultadoEulália Miranda, após saudar os que "lutaram pelas suas convicções políticas, pela liberdade e democracia sofrendo a violência da prisão e das torturas", sublinhou que "o regime fascista causou muito sofrimento aos portugueses. Muitas crianças, como eu então, crescemos a ver os familiares presos, anos e anos, em Caxias, em Peniche, no Aljube, no Porto e em Paços de Ferreira (...) sem perceber porque estávamos proibidos de ter o seu carinho".

 

"Num tempo em que a Humanidade enfrenta de novo a ameaça do fascismo e da guerra, em que se esconde a verdade da história, em que o nosso país não é excepção - exemplo disso a tentativa de construção do museu Salazar -, é determinante a unidade dos democratas e antifascistas na denúncia ao avanço da direita. É um combate do presente e do futuro", afirmou ainda.

 

O grupo Música com Paredes de Vidro, com Alexandre Weffort, Carlos Canhoto, Fausto Neves, Hugo Brito e Manuel Rocha, encerraram a bela festa da comemoração dos 50 anos de nascimento da Comissão Nacional de Socorro aos Presos Políticos.