Petição "Forte de Peniche - Defesa da memória, resistência e luta" ultrapassa em cinco dias as 5000 assinaturas e é enviada para Assembleia da República.

visita penicheMais de 5000 cidadãos já subscreveram, em apenas cinco dias, a petição "Forte de Peniche - Defesa da memória, resistência e luta", desencadeada após o conhecimento das notícias sobre a pretensão do Governo de concessionar a privados a Fortaleza de Peniche para fins de actividade hoteleira.

 

Atingidas 5000 assinaturas, os promotores da iniciativa procederam no dia de ontem (5 de Outubro) ao envio para a Assembleia da República da Petição. Na exposição de motivos que acompanhou o envio da Petição lê-se que "tal decisão [de concessionar o Forte de Peniche] põe em causa a preservação da memória histórica do que foi o regime fascista e a luta pela liberdade, bem como as funções e características que um monumento como o conjunto edificado do Forte de Peniche deve ter", considerando os promotores que "a Assembleia da República se deve pronunciar contra esta intenção do governo, recomendando a defesa do Forte de Peniche como património nacional, símbolo da repressão fascista e da luta pela liberdade."

 

 

A Petição agora entregue no Parlamento, tem como primeiro subscritor José Pedro Soares, ex-preso político da Cadeia de Peniche e membro da direcção da URAP. Ao grupo dos primeiros 59 subscritores já se juntaram, numa longa lista de personalidades, nomes de vários quadrantes político-ideológicos e das mais diversas áreas da vida social, política e cultural nacional.

 

assine aqui

 

 

Peniche e a sua fortalezaA petição continua em subscrição, estimando os promotores que dentro de poucos dias possam ser atingidas mais de 10000 assinaturas. Nesse quadro os promotores da Petição enviaram ontem ao Presidente da Assembleia da República, Dr. Ferro Rodrigues, um pedido de audiência para informação presencial das razões e reflexões dos peticionários e para actualização do número total de assinaturas da Petição.

 

Os promotores, que dirigem um apelo ao Governo português para abandonar a decisão de concessionar o Forte de Peniche, enviaram também no dia de ontem um pedido de audiência ao Primeiro-Ministro, com a intenção de informar directamente o Governo do conjunto de actividades que estão a desenvolver e de explorar todas as possibilidades de diálogo institucional com vista à preservação do Forte de Peniche como património nacional e o mais importante símbolo quer da opressão e repressão fascista quer da resistência e luta pela liberdade e a democracia.

 

Os promotores desta importante iniciativa apelam a todos os democratas, patriotas e amantes da liberdade e dos valores democráticos que continuem empenhados na subscrição e divulgação da Petição que está disponível no site www.peticaopublica.com

 

Primeiros subscritores da
Petição "Forte de Peniche - Defesa da memória, resistência e luta":


José Pedro Soares

Marília Villaverde Cabral

Domingos Abrantes

António Borges Coelho

Luísa Tito de Morais

José Ernesto Cartaxo

José Pinheiro Lopes de Almeida Catalina Pestana

Mário de Carvalho Maria José Ribeiro Manuela Bernardino

Ana Aranha

António Redol

Conceição Matos

Alfredo Caldeira

Diana Andringa

Deolinda Machado

Abílio Fernandes

Eulália Miranda

Comandante Manuel Begonha

Capitão de Mar e Guerra Carlos Machado dos Santos

Coronel Vasco Lourenço

Adelino Pereira da Silva

Silvina Miranda

Alfredo Matos

Viale Moutinho

Ilda Figueiredo

Manuel Pedro

Maria Lourença Cabecinha

António Gervásio

António Regala

Jorge Sarabando

Manuel Gusmão

Francisco Braga

Jaime Serra

Carlos Costa

Almirante Martins Guerreiro

Francisco Melo

José Barata Moura

Pilar del Río

Odete Santos

Américo Leal

Sisaltina Maria dos Santos

Joaquim Judas

Sérgio Godinho

Maria do Céu Guerra

Nuno Brederode dos Santos

Margarida Tengarrinha

Manuel Carvalho da Silva

Henrique Espírito Santo

Eugénio Pinto Basto

Nuno Ramos de Almeida

Paulo de Carvalho

António Vilarigues

Guilherme da Fonseca

Coronel José Emílio da Silva

Georgete Ferreira Dulce Rebelo

Levy Baptista