As portas que Abril abriu (excerto)

 thumb_ary-dos-santos

Excerto de
"As portas que Abril abriu"
 de José Carlos Ary dos Santos

 

 

De tudo o que Abril abriu

ainda pouco se disse

um menino que sorriu

uma porta que se abrisse

um fruto que se expandiu

um pão que se repartisse

um capitão que seguiu

o que a história lhe predisse

e entre vinhas     sobredos

vales   socalcos   searas

serras   atalhos   veredas

lezírias e praias claras

um povo que levantava

sobre um rio de pobreza

a bandeira em que ondulava

a sua própria grandeza!

 

De tudo o que Abril abriu

ainda pouco se disse

E só nos faltava agora

que este Abril não se cumprisse.