Entrega da petição contra o museu Salazar

 Especial > Contra o Museu Salazar

A URAP entregou ao Presidente da Assembleia da República uma petição contra o museu Salazar subscrita por 16 mil cidadãos 

fachada_do_edificio_da_assembleia_da_republicaUma delegação da URAP - União de Resistentes Antifascistas Portugueses, constituída por Aurélio Santos e João Corregedor da Fonseca, membros do Conselho Directivo e por Alberto Andrade, António Vilarigues, João Carlos Gralheiro e Mário Lobo, respectivamente dos núcleos de Santa Comba Dão, Viseu, São Pedro do Sul e de Mortágua, foi recebida pelo Presidente da Assembleia da República.

Na referida reunião, entregou-se ao Dr. Jaime Gama - que estava acompanhado pelo vice-presidente da Comissão de Assuntos Constitucionais, deputado António Filipe e pelo seu Chefe de Gabinete, Dr. Eduardo Âmbar - uma petição com 16.000  (dezasseis mil) assinaturas contra a tentativa de concretização do museu Salazar, em Santa Comba Dão.

O Presidente da Assembleia da República aceitou a Petição e informou que a mesma iria ser despachada para aquela Comissão Parlamentar, a qual terá o encargo de nomear um relator, podendo ouvir representantes dos subscritores do documento, bem como o presidente da Câmara de Santa Comba Dão e eventualmente o governo. A Petição irá ser posteriormente debatida no Plenário, uma vez que ultrapassa largamente o número de assinaturas exigido para esse efeito.

O coordenador do Conselho Directivo da URAP, Aurélio Santos, informou o Presidente da Assembleia da República que "os subscritores da Petição consideram que a tentativa de erigir o museu Salazar viola claramente a Constituição da República Portuguesa que proíbe as organizações que perfilhem a ideologia fascista e a Lei 64/78 que define tais organizações como as que "as que mostrem difundir ou difundir objectivamente os valores, os princípios, os expoentes, as instituições e os métodos característicos dos regimes fascistas nomeadamente o corporativismo ou a exaltação das personalidades mais representativas daqueles regimes", pelo que são proibidas do exercício de qualquer actividade.

Foi recordado, ainda, ao Dr. Jaime Gama, que a Petição teve origem num grupo de antifascistas de Santa Comba Dão, Viseu, que consideram que o museu Salazar naquela localidade constituiria uma afronta a todos os portugueses que se identificam com democracia e o acto fundador do 25 de Abril.

Na Petição solicita-se à Assembleia da República que, em defesa do Regime Democrático, condene politicamente o processo em curso e que tome as medidas que julgue adequadas para impedir a concretização de tal museu.

No final da reunião a delegação da URAP encontrou-se com representantes dos Grupos Parlamentares do Partido Comunista Português e dos Verdes. Brevemente espera ser recebida nos restantes Grupos Parlamentares.

 

  Lisboa, 6 de Novembro de 2007

                                                                                    O Conselho Directivo da URAP