Estão recolhidas 10.000 assinaturas contra o "Museu Salazar". Tornam-se públicos 50 subscritores.

Comunicado

A Comissão Directiva da URAP torna público que até hoje, 24 de Abril de 2007, estão entregues nos serviços centrais da União dos Resistentes Antifascistas Portugueses 10.000 assinaturas contra a concretização do chamado "Museu Salazar", em Santa Comba Dão, que agora eufemisticamente foi rebaptizado de "Centro Documental Museu e Parque Temático do Estado Novo".

 

Este nome é, em si mesmo, a confissão de que o projecto do "Museu Salazar" está, cada vez mais, confrontado com a constatação da respectiva ilegalidade e com a resistência da opinião pública democrática a este objectivo, inaceitável, de edificar um "santuário" do regime fascista, deposto em 25 de Abril de 1974.

Todos os dias os acontecimentos vão comprovando - como agora com a manifestação-romagem marcada para Santa Comba em 28 de Abril - que o "Museu Salazar", mesmo enquanto projecto, já se tornou motivo de excursionismo e propaganda de bandos fascistas, mais ou menos violentos. 

Nesta situação, a URAP leva ao conhecimento da opinião pública que, entre as 10.000 assinaturas já recolhidas, contam-se muitos cidadãos justamente reconhecidos pela sua intervenção social e política. De entre eles tornam-se públicos 50 nomes (lista anexa).

A recolha de assinaturas vai continuar. A curto prazo será tornada pública uma nova lista de personalidades que subscrevem esta petição. Continua disponível a subscrição da petição em www.contraofascismo.net

Pl' O Conselho Directivo da URAP

(Aurélio Santos)

Lista de 50 subscritores da Petição contra a concretização do "Museu Salazar"

Os primeiros subscritores da petição contra a concretização do "Museu Salazar" são:

  • Alberto Andrade - Santa Comba Dão
  • António Vilarigues - Penalva do Castelo
  • João Carlos Gralheiro - S. Pedro do Sul
  • Mário Lobo - Mortágua
  • Aurélio Santos, coordenador do Conselho Directivo da URAP.

E ainda na primeira folha, entre muitos lutadores antifascistas daquela região, está também a assinatura de

  • Lousã Henriques, médico, de Coimbra
  • Jaime Gralheiro, advogado, de Viseu.

Outros subscritores:

  • Ana Teresa Vicente - Presidente da Câmara Municipal de Palmela
  • António Borga - jornalista
  • António Serzedelo - editor de rádio
  • Aristides Valente - Presidente da Junta de Freguesia de Almeida
  • Augusto Pólvora - Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra
  • Carlos Mendes - cantor
  • Dias Lourenço - resistente antifascista
  • Dulce Pontes - cantora
  • Eduarda Dionísio - escritora;
  • Fausto Neves - músico
  • Fernanda Lapa - actriz
  • Filipe Rosas
  • Francisco Alen Gomes - médico
  • Francisco Santos - Presidente da Câmara Municipal de Beja
  • Frederico de Carvalho - investigador
  • Gabriela Tsukamoto - Presidente da Câmara Municipal de Nisa
  • Georgete Ferreira - resistente antifascista
  • Isabel do Carmo - médica
  • Jerónimo de Sousa - Secretário-Geral do PCP
  • João Arsénio Nunes - professor universitário
  • João Botelho - realizador
  • Jorge Silva Melo - editor
  • José Duarte - músico
  • José Ernesto Cartaxo - Membro da Comissão Executiva da CGTP-IN.
  • José Godinho - Presidente da Câmara Municipal de Aljustrel
  • José Manuel Mendes - escritor
  • Manuel Carvalho da Silva - Secretário-Geral da CGTP-IN
  • Manuel Coelho - Presidente da Câmara Municipal de Sines
  • Manuel Gusmão - professor universitário
  • Manuel Villaverde Cabral - professor universitário
  • Manuela Cruzeiro - professora universitária
  • Margarida Tengarrinha - resistente antifascista
  • Maria Barroso
  • Maria das Dores Meira - Presidente da Câmara Municipal de Setúbal
  • Mário Jacques - encenador
  • Mário Nogueira - Secretário-Geral da FENPROF
  • Mário Tomé - militar de Abril
  • Mesquita Machado - Presidente da Câmara Municipal de Braga
  • Pinto Sá - Presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo
  • Sofia Ferreira - resistente antifascista
  • Urbano Tavares Rodrigues - escritor
  • Vasco Lourenço - militar de Abril
  • Vítor Alves - militar de Abril.