Na morte de António dos Santos

antonio dos santosO jornalista António dos Santos, resistente antifascista e presidente do Sindicato dos Jornalistas entre 1980 e 1982, morreu dia 9 de Junho em Queluz, aos 88 anos, vítima de covid-19.


António dos Santos, que nasceu em Évora a 26 de Novembro de 1931, foi preso em 1971 durante largos meses na prisão de Caxias por militar em movimentos antifascistas, ano em que começou a exercer a sua actividade profissional no jornal "A Capital", no qual trabalhou até à idade da reforma.


A direcção do sindicato liderada por António dos Santos organizou, em Janeiro de 1982, o 1º Congresso dos Jornalistas Portugueses sob o lema "Liberdade de expressão, expressão da Liberdade".

 

 

António dos Santos, que se encontrava internado no lar CBESQ, em Queluz, foi vítima recentemente, depois de infectado com covid-19, de comunicar com a família, mesmo por telemóvel, situação divulgada publicamente pelos seus filhos, num atentado aos seus direitos cívicos e aos direitos humanos fundamentais, que não estavam suspensos em contexto de pandemia, o que levou a um protesto junto das autoridades portuguesas.


A URAP lamenta a morte de António Santos, membro do Partido Comunista Português, e endereça os seus sentidos pêsames à família e ao Sindicato dos Jornalistas.