Na morte de Custódia Chibante

custodia chibanteMaria Custódia Chibante, resistente antifascista do Couço e ex-presa política, morreu quinta-feira, dia 2 de Julho.


Natural do Couço, concelho de Coruche, era filha de uma camponesa e um pedreiro, não conseguindo cumprir o seu sonho de ser professora. Foi comerciante em Foros de Lagoíços, nos arredores do Couço e mais tarde foi viver para Évora.


Militante do Partido Comunista Português, iniciou na juventude a sua actividade política e foi presa pela Pide a 27 de Maio de 1962.
Segundo o dossier da PIDE, Custódia Chibante foi brutalmente torturada pela Pide Madalena, esteve 98 horas em interrogatório, foi esbofeteada e espancada com bastões durante duas semanas. Foi sujeita à tortura da estátua e à tortura do sono durante 75 horas. Foi internada no hospital de Caxias, incapaz de andar e de comer.


A URAP curva-se perante a vida desta mulher e endereça à família as suas sentidas condolências.


- Pode ver depoimentos de Custódia Chibante em: programa de Rádio " No Limite da Dor", da autoria da jornalista Ana Aranha http://www.rtp.pt/play/p1379/e148235/no-limite-da-dor
e programa "24 de Abril", SIC. Grande Reportagem: http://videos.sapo.pt/bMcocmsQKqNVzyBbbZ74