Nota de Imprensa sobre Projecto Museológico para a Fortaleza de Peniche

URAP > Documentos 

forte_peniche_vista_marFace às notícias recentes relativamente à instalação na Fortaleza de Peniche de uma pousada, a URAP (União dos Resistentes Antifascistas Portugueses) reafirma o seu apoio à valorização/requalificação da fortaleza de Peniche.

 

forte_peniche_secco_resistenciaNa verdade, encontra-se em fase de concretização um protocolo que foi assinado entre a Câmara Municipal de Peniche e a União dos Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), em 25 de Abril de 2007 (em anexo enviamos o protocolo). O projecto tem como objectivo criar um espaço na fortaleza para um museu da resistência, destinado a actividades culturais de divulgação pública de uma das épocas mais negras da história de Portugal contemporânea. Nesse sentido foram constituídos vários núcleos de trabalho que, articuladamente com a Câmara Municipal de Peniche, têm vindo a desenvolver esforços com vista a proceder à requalificação do forte. Neste âmbito foram definidos como objectivos prioritários: a elaboração de uma lista dos presos políticos que passaram pelo Forte de Peniche; a formação de um centro de documentação na fortaleza; a construção de uma base de dados onde se recolherá informação bibliográfica sobre o tema e a organização de um espólio museológico constituído por doações pessoais de resistentes, desde cartas pessoais, fotografias, desenhos, jornais, documentos de conteúdo político, livros e entrevistas a antifascistas que passaram pela prisão de Peniche.  

Relativamente à edificação na fortaleza de uma Pousada, a URAP considera que tal não é incompatível com a requalificação do actual museu, tendo em conta que o projecto proposto pelo Arquitecto Siza Vieira para a instalação de uma pousada, não põe em causa a valorização do actual museu. Pelo contrário, tal poderá constituir um elemento dinamizador e catalizador de outras transformações que são necessárias desenvolver. Na verdade, o museu da resistência constitui o elemento principal que atrai a Peniche, todos os anos, cerca de 50 mil visitantes.

Por último, gostaríamos ainda de dar conta de uma iniciativa que a URAP, em colaboração com o município de Peniche, irá desenvolver no próximo ano. A partir de 3 de Janeiro de 2009, com vista a assinalar os 75 anos da abertura da fortaleza de Peniche como prisão política (1934-2009) vão decorrer um conjunto de actividades, que passarão por uma exposição e vários debates que incidirão na história da fortaleza e particularmente sobre os primeiros presos, que em 1934 "inauguraram" a prisão política. 

Sem mais de momento, agradecemos desde já a vossa atenção,

O Conselho Directivo da URAP

Lisboa, 8 de Outubro de 2009