Plano de Actividades 2011-2012

 

O Conselho Directivo propõe um conjunto de objectivos para o próximo biénio de 2011 e 2012, com vista a dar continuidade ao trabalho desenvolvido.


  1. ORGANIZAÇÃO

  • Criar uma Comissão Coordenadora dos Núcleos da URAP para estimular a coordenação e a troca de experiências entre os núcleos.

  • Apoiar os núcleos existentes e ajudar a criar outros.

  • Promover a actividade própria dos núcleos.

  • Continuar com os trabalhos de actualização do ficheiro e desenvolvimento do Arquivo Documental.

  • Melhorar a situação financeira da URAP, melhorando a recolha e actualização da quotização, promovendo iniciativas, angariando donativos e fazendo parcerias com outras organizações e instituições.


  1. ACTIVIDADES

  • Alargar a promoção e apoio a iniciativas de carácter unitário, que contribuam para o conhecimento, divulgação da luta contra a ditadura fascista, valorização e defesa dos direitos e conquistas da democracia, assegurar a participação da URAP em iniciativas onde possa defender o carácter democrático/unitário da luta antifascista, tanto no plano histórico como na actualidade.

  • Continuar os esforços iniciados no ano anterior para a sessão com o filme "48" da realizadora SUSANA SOUSA DIAS, para sensibilização em particular da juventude.

  • Desenvolver actividades promovidas por jovens, que contribuam para desenvolver entre as gerações nascidas já depois do 25 de Abril o conhecimento do que foi a luta contra a ditadura fascista e o valor das conquistas democráticas.

  • Promover em Setembro próximo uma visita guiada aos locais históricos ligados à resistência durante a Guerra Civil de Espanha, prestando homenagem aos antifascistas espanhóis e às Brigadas Internacionais.

  • Continuar a promover anualmente no Alto de S. João a romagem ao Mausoléu dos antifascistas mortos no Tarrafal.

  • Promover visitas guiadas a localidades que se destacaram na resistência ao fascismo;

  • Continuar a integrar a Comissão Promotora das comemorações populares do 25 de Abril em Lisboa, procurando alargar essa participação a outros pontos do país.

  • Participar no desfile do l.º de Maio.

  • Promover ciclos de debates em escolas básicas, secundárias e de ensino superior em torno do 25 de Abril e da luta antifascista.

  • Participar com outras organizações na promoção de jornadas em defesa da paz, contra a guerra e pela soberania dos povos.


3. INFORMAÇÃO

  • Continuar a publicar trimestralmente o Boletim da URAP.

  • Melhorar e manter actualizado o sítio da URAP na Internet (www.urap.pt).

  • Editar e difundir a brochura sobre os temas tratados no Encontro Internacional organizado pela URAP e pelo Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia / Esquerda Nórdica Verde.

  • Reeditar o caderno "Sementeira dos Cravos de Abril"

  • Tomar posição regularmente, fazendo chegar as notas de imprensa da URAP aos órgãos de Comunicação Social (local e nacional).

  • Tomar posição pública sobre acontecimentos que ponham em causa os direitos e as liberdades democráticas.


4. MUSEU DA RESISTÊNCIA EM PENICHE

  • Encontrar formas de trabalho com a Câmara Municipal de Peniche no sentido de se concretizar a renovação do protocolo assinado entre as duas partes.

  • Promover visitas organizadas pela URAP ao Forte de Peniche.

  • Continuar a recolher materiais e documentação acerca dos presos de Peniche, sobre a repressão fascista em geral e sobre a luta antifascista, para criação de um Centro de Documentação da Luta Antifascista.

  • Desenvolver esforços que possibilitem a revalorização e requalificação da Fortaleza de Peniche e do Museu da Resistência.

5.- RELAÇÃO COM A FIR E OUTRAS ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS

  • Acolher a reunião do Comité Executivo da FIR, que se deslocará a Portugal entre 24 e 26 de Abril próximo e que participará no desfile do 25 de Abril.

  • Continuar a participar, mediante as condições financeiras a URAP, em iniciativas internacionais promovidas pela FIR ou outras organizações internacionais de carácter antifascista.

  • Participar no XVI Congresso da FIR em Julho próximo.

  • Apoiar iniciativas que no plano internacional denunciem o fascismo, o racismo, a opressão e defendam a Paz, a Democracia, a Independência Nacional e os Direitos Humanos.

 


Lisboa, 19 de Fevereiro de 2011