Relatório de Actividades do ano de 2012

URAP > Documentos

Relatório de Actividades do ano de 2012, aprovado na Assembleia Geral, realizada a 2 de Março de 2013, na Biblioteca-Museu República e Resistência, em Lisboa.

 

1 - ORGANIZAÇAO

Foram dados passos significativos no trabalho com o ficheiro, do que resultou uma melhor forma de contacto com os sócios.

Fez-se uma nova edição de cartões de sócio.

Devido à diversificada acção desenvolvida, um número significativo de democratas aderiu à URAP neste ano de que resultou uma maior recolha de quotas, embora ainda aquém das necessidades e possibilidades.

Houve ainda um grande esforço de contacto com os sócios, de que resultou uma maior recolha de quotas, embora ainda aquém das necessidades e das possibilidades.

Conforme o decidido na Assembleia-Geral de 2011 foi criada a Comissão Coordenadora dos Núcleos, embora só tenha reunido uma vez.

 

2 ACTIVIDADE

A Direcção da URAP, neste ano, tomou posição, em conjunto com outras organizações sobre os atentados à liberdade e à democracia em Portugal e noutras partes do mundo.

Denunciou a escalada de guerra no Médio Oriente e solidarizou-se com o povo da Palestina e da Síria.

Integrada na Iniciativa "O Comboio dos 1.000", organizada pela FIR, pelo Instituto dos Veteranos da Bélgica e pela Fundação Auschwitz, a URAP participou na visita ao campo de Concentração Auschwitz-Bikenau, com a presença de 108 jovens, de Escolas de Almada, Seixal e Oliveira de Azeméis e outras organizações juvenis. No grupo dos jovens, integrou-se também José Pedro Soares, resistente antifascista, preso e torturado no Forte de Peniche, o que proporcionou aos jovens o conhecimento do que foi o fascismo em Portugal.

Em Maio de 2012, a URAP realizou uma visita guiada às cidades mais representativas da Guerra Civil de Espanha, tendo tido em Madrid um encontro com a "Associação de Resistentes Foros de La Memória" e, em Barcelona, colocou uma coroa de flores no monumento, em memória dos que, por defenderem a República, caíram nessa guerra.

Em parceria com a Biblioteca Museu República e Resistência - Espaço Grandella (C.M.L.), a URAP organizou uma série de iniciativas sob o lema "ROSTOS DA RESISTÊNCIA"

  • Homenagem à Rádio Portugal Livre - "Ondas da Liberdade", com a participação de Aurélio Santos e Zeferino Coelho,

  • Homenagem a Bento Gonçalves com a participação de Aurélio Santos, Américo Nunes e José Barata, que conviveu no Tarrafal com Bento Gonçalves;

  • Homenagem a Virgínia Moura, com a participação de Areosa Feio e Maria José Ribeiro, ambos companheiros das mesmas lutas e dos mesmos combates;

  • Homenagem ao maestro Fernando Lopes Graça, com a participação do Coro da Academia dos Amadores de Música e a intervenção de Filipe Diniz e do Maestro José Robert

A URAP esteve presente no acampamento de "JUVENTUDE PELA PAZ", em Avis, tendo ficado a seu cargo a organização do debate com o tema "A derrota do nazi-fascismo e a luta pela Paz"

A URAP realizou, mais uma vez a Homenagem-Romagem aos Tarrafalistas, junto ao seu Mausoléu no cemitério do Alto de S. João em Lisboa.

A URAP tem continuado a participar na Comissão Promotora das Comemorações Populares do 25 de Abril, bem como no desfile em Lisboa, no Porto e noutras cidades do país. Também tem a URAP organizado através dos seus Núcleos, sessões de esclarecimento e de informação em várias escolas, abrangendo largas centenas de jovens.

A URAP tem já no prelo um folheto sobre a viagem realizada ao Tarrafal na altura das comemorações do 35º aniversário do encerramento daquele campo de concentração, que será divulgado neste ano corrente.

3 - MUSEU DA RESISTENCIA EM PENICHE

Renovou-se a assinatura do Protocolo com a Câmara de Peniche

Estabeleceu-se um acordo com a Câmara para o levantamento, na Torre do Tombo, dos nomes de todos os presos que passaram pelo Forte, com vista à edificação de um Memorial com o nome de todos os presos. Para além da homenagem devida, este trabalho de pesquisa é um considerável contributo da Câmara de Peniche e da URAP para a História da Resistência do nosso país.

Para além das visitas ao Forte, sempre acompanhadas por ex-presos políticos, salienta-se a visita em Outubro último de 100 jovens que participaram na sequência do "Comboio dos 1000", acompanhados por Álvaro Pato, José Ernesto Cartaxo, José Pedro Soares e Manuel Pedro. Os jovens foram recebidos pelo Presidente da Câmara, que lhes dirigiu umas palavras, assistiram a um filme sobre a viagem e realizado por Bruno Vassalo e ouviram também as palavras de Eulália Miranda e Silvina Miranda, filhas do ex-preso político Diniz Miranda.

4 - QUESTÕES INTERNACIONAIS

A URAP tem mantido uma ligação estreita com a FIR - Federação Internacional de Resistentes e divulgado as suas tomadas de posição.

A URAP tem-se esforçado, através de outras associações antifascistas, de conhecer e apoiar as iniciativas realizadas em defesa da Paz e contra acções de nazis que, em vários países da Europa têm vindo a surgir.

 

NOTA:

Este Relatório não traduz a actividade dos Núcleos

Print Friendly, PDF & Email

Segue-nos no...

logo facebook

Boletim

foto boletim

Faz-te sócio


Ficha SócioInscreve-te e actualiza a tua quota
Sabe como

Quem Somos

logotipo urap

A URAP foi fundada a 30 de Abril de 1976, reunindo nas suas fileiras um largo núcleo de antifascistas com intervenção destacada durante a ditadura fascista. Mas a sua luta antifascista vem de mais longe.
Ler mais...
União de Resistentes Antifascistas Portugueses - Av. João Paulo II, lote 540 – 2D Loja 2, Bairro do Condado, Marvila,1950-157, Lisboa