Manifesto ao Povo da Marinha Grande

MANIFESTO AO POVO DA MARINHA GRANDE
ABRIL DE NOVO COM A FORÇA DO POVO
 
Há precisamente 39 anos Portugal acordava de uma longa e obscura noite, fascista e ditatorial. O pesadelo de 48 anos de repressão, submissão, miséria social e tirania, deu lugar ao sonho emancipador de democracia plena, igualdade e liberdade. Justiça e autonomia!
Nos dias que correm, esse sonho permanece nos anseios das mulheres e homens deste país, deste povo. Mas a politica dos sucessivos governos foi mitigando o sonho, a troika nacional (PS, PSD e CDS) foi cortando nos direitos de Abril, que com sangue e lágrimas, o povo justamente conquistou.
 
A intervenção externa, da troika internacional (FMI, UE e BCE), sob o patrocínio e subordinação de quem nos governa, mina o presente, deixando um futuro penoso no horizonte, e o sonho daquele Abril de 1974 mais longe de concretizar.
 São políticas que promovem o sofrimento do nosso povo, políticas autoritárias que são suportadas pela manipulação e controlo dos principais meios de comunicação social, pela promoção da cultura do medo e da violência sobre as consciências das pessoas. São políticas inconstitucionais, antidemocráticas e antipatrióticas.
 
Podemos sentir a angústia e revolta nos olhos do pai que não tem pão para alimentar os filhos, nos filhos de mães desempregadas ou no doente que não tem dinheiro para medicamentos!
A saúde, a educação e o trabalho são direitos básicos! Essenciais para a dignidade humana.
 
Estas políticas são implacáveis no que respeita à retirada de direitos dos trabalhadores, no aumento das “taxas moderadoras da saúde” e das propinas no ensino superior, no corte de salários e pensões. Ao mesmo tempo estes mesmos governos nada fazem para cobrar as dívidas ao BPN (superiores a 1000 MILHÕES de euros), contraídas por conhecidas personalidades do “arco do poder” e ainda enterram mais de 10000 MILHÕES de euros para tapar os buracos do BPN, BPP, BANIF e BPI. A urgência de lutar pelos direitos de um povo é uma necessidade. Para que os jovens, os trabalhadores, os pensionistas e idosos, todos, tenham uma vida condigna. Para que a fome e a pobreza não sejam uma verdade incontestável. Para que desemprego não seja aceite como normal. Para que a Constituição da República Portuguesa seja cumprida e respeitada.
 
Honremos ainda a memória dos heróis antifascistas da Marinha Grande, especialmente os já falecidos, que fizeram da sua existência luta, para construir um país melhor, mais fraterno e solidário.
A forma mais correcta de homenagear aqueles que tiveram essa ousadia, sacrificando a sua vida em prol do bem comum, é continuar os ideais que Abril abriu! Defender o que tanto custou a conquistar!
 
Mais cedo do que alguns pensam o POVO vai dizer BASTA! É indispensável mudar de política. Por um Portugal soberano e livre, com equidade e progresso social, convocamos todos os que se identificam com o Portugal de Abril para que se ergam, adiram ao Manifesto e participem no concerto por “Abril de Novo Com a Força do Povo”, no próximo dia 20 de Abril, Sábado, no Jardim da Marinha Grande, no centro tradicional frente à Junta de Freguesia da Marinha Grande, pelas 16.00 horas.
 
Marinha Grande, 6 de Abril de 2013 Organização promotora - Núcleo da Marinha Grande da União de Resistentes Antifascistas Portugueses
 
Organizações aderentes – ASURPI, CLUBE DOS MÚSICOS DA MARINHA GRANDE, CURPI, MDM, PCP, STAL, STIV