Liberdades ameaçadas na Ucrânia

ukraine-nationalismA URAP tomou conhecimento, com profunda preocupação e indignação, da lei aprovada pelo Parlamento ucraniano que visa impedir a actividade do Partido Comunista da Ucrânia e de outras forças democráticas, ao mesmo tempo que atribui regalias sociais aos veteranos da denominada Organização de Nacionalistas Ucranianos, colaboradores das SS nazis durante a II Guerra Mundial.

 


Organização federada na FIR – Federação Internacional de Resistentes, a URAP comemorou, entre Janeiro e Fevereiro passados, os 70 anos do fim da II Guerra Mundial, fazendo percorrer por todo o país a Tocha da FIR, símbolo da Paz e da Liberdade, lembrando o horror dos campos de concentração, os mais de 70 milhões de mortos e todas as atrocidades cometidas pelo regime nazi.


Manifesta assim, com indignação, a tentativa de se equiparar o comunismo ao fascismo, subvertendo o papel do opressor e do oprimido. A História demonstra e demonstrará às gerações futuras o papel dos povos, incluindo o ucraniano, que deram as suas vidas para libertar o mundo da barbárie nazi-fascista.


Por mais que se tente ocultar, o Mundo não esquece o papel determinante da União Soviética na libertação dos povos e terá sempre uma dívida de gratidão para com os seus soldados e o seu povo.


A URAP, dentro das suas possibilidades e em colaboração com outras organizações nacionais e internacionais, tudo fará para denunciar o fascismo que vai grassando em muitas partes do Mundo, continuando a lutar pela Paz e pela Liberdade.