A FIR repudia a Marcha Neofascista em Sófia

logo firartigo publicado por FIR em http://www.fir.at

 

Este passado fim-de-semana marcharam, novamente, centenas de neo-fascistas búlgaros e provenientes de outros países europeus, num evento público em Sófia. Marcharam usando uniformes e simbologia Nazis e com slogans ofensivos para com refugiados, imigrantes e minorias turcas existentes no país.

 

Os protestos contra esta marcha foram gerais, mais 175,000 pessoas assinaram um petição online de modo a não permitir esta provocação. A Federação Búlgara (União Antifascista Búlgara), BAU, e outros movimentos manifestaram-se contra o revisionismo histórico, e afirmando que é escandaloso o facto da proibição desta marcha por parte do Presidente da Câmara de Sófia ter sido vetada pelo Tribunal Supremo da Bulgária.

 

Com a seguinte carta, dirigida ao Governo Búlgaro e ao Presidente da Câmara de Sófia, a FIR apoia os protestos contra esta marcha:

A Federação Internacional de Resistentes (FIR) está profundamente alarmada com as notícias provenientes da Bulgária. A nossa organização membro, a União Antifascista Búlgara, informou-nos acerca da proposta de uma marcha neonazi anual a meio de Fevereiro, em Sófia, homenageando o General Hristo Lukov, que foi condenado, e executado, por crimes de guerra e contra a humanidade após a 2º Guerra Mundial.


Não é necessário explicar a história do General Lukov, era Ministro da Guerra e líder da organização ultranacionalista "União das Legiões Nacionais da Bulgária". Era igualmente um acérrimo defensor de Hitler na Bulgária, influenciou o governo búlgaro a enviar judeus búlgaros para o campos de concentração na Alemanha e apoiante do envio de dez divisões búlgaras para a Frente de Leste para combater o Exército Vermelho. Tudo isto é bem conhecido na Bulgária e na Europa.


O que irá acontecer para homenagear o General Lukov?


Procissões com tochas, fardas e simbologia nazi, ideais neonazis, incentivos ao ódio étnico, religioso e racial que demonstram a adoração dos neofascistas em memória do seu "idolo" apresentando-se de cabeças rapadas, suásticas tatuadas, acompanhados de música, marchas bandeiras e fogo-de-artifício pelas ruas de Sófia. Os seus organizadores pertencem a grupos fascistas e nazis búlgaros, ao ramo búlgaro do "Blood and Honor" (Sangue e Honra) e representantes de partidos nacionalistas, a eles juntam-se participantes de organizações nazis alemãs, croatas, húngaras, italianas, falangistas de Espanha, representantes da extrema-direita francesa , através da união "Unidos pela limpeza étnica da Europa", do movimento imperial russo e pelo movimento nazi sueco "Nordic Front" (Frente Nórdica). A retórica anti-imigração, o medo das migrações, está a tomar conta da Europa e a tornar em ideias populares o racismo, nacionalismo e xenofobia.


É um bom sinal que movimentos social e políticos na Bulgária se oponham fortemente à "Marcha de Lukov", houve igualmente no passado ano notas de protesto por parte dos Embaixadores Americano e Russo.


Apelamos ao Presidente da Câmara de Sófia e aos representantes do Governo Búlgaro que não permitam aos fascistas marchar na capital búlgara. Seria um nefasto sinal politico se o Governo Búlgaro – actualmente à cabeça da presidência da União Europeia – permitisse que nazis e fascistas europeus desfraldassem suásticas e outra simbologia fascista em "honra" do General Hristo Lukov no seu próprio centro.

http://www.fir.at/en/2018/02/17/english-lukov-march-in-sofia/