URAP na exibição do filme Luz Obscura em Santarém

cartaz luz obscuraO Círculo Cultural Scalabitano, associação cultural fundada em 1954, convidou, dia 3 de Abril, Álvaro Pato, ex-preso político e dirigente da URAP, para a presentar o filme "Luz Obscura", longa-metragem de Susana de Sousa Dias.

 

O filme descreve o núcleo familiar do militante comunista Octávio Pato (1925-1999), para o qual a realizadora usou fotografias de cadastro. Está inserido no trabalho de investigação dos arquivos da polícia política que Susana de Sousa Dias tem vindo a fazer sobre o tempo da ditadura em Portugal, também patente nos filmes "Natureza Morta" (2005) e "48" (2010).

 

Em Santarém, Álvaro Pato, Susana de Sousa Dias e o produtor Ansgan Schafer responderam às variadas perguntas das mais de 30 pessoas presentes que versaram não só sobre o conteúdo do filme como também sobre a prisão de Peniche.

 

 

Recorde-se que Luz Obscura já participou em vários festivais e foi distinguido com a Menção Especial do Júri da Competição Internacional de Longas-Metragens da DocumentaMadrid, festival de cinema documental da capital espanhola, e recebeu o Prémio de Melhor Som no Festival Caminhos do Cinema Português.